quarta-feira, 24 de setembro de 2014

coisas respondidas a coisas perguntadas...

Olá. A Nádia entrevistou-me para o blogue O Nosso Mundo Sobrenatural, e aqui fica um pedacinho da entrevista.

1º Manuel podes falar um pouco de ti, o que fazes, o que gostas e detestas.

Olá. Resumindo, posso dizer que nasci e tenho-me aguentado. Apesar das várias tentativas de assassinato da parte do Universo. Já escapei a uma asfixia (idiotices de crianças), a afogamento (duas vezes… aprendi a nadar um bocado tarde… mas não demasiado, felizmente), a um acidente de viação (capotar é divertido, mas não recomendo que se faça de propósito), e vou fazendo fintas às rasteiras da vida em geral. De resto, isto de estar vivo, e poder aproveitar um bocadinho as sortes que nos calham, é fixola.
qualquer tristeza apresentada a sorrir.
O que faço? Bem… sou ilustrador, quando tenho trabalho, e sou escritor, quando não tenho. Mas é costume uma coisa meter-se no caminho da outra. Ciúmes, e isso. Quando a ilustração e a escrita chegam a um acordo, felicidade e harmonia. Gosto de tangerinas descascadas ao fim da tarde, sentado numa cadeira aquecida pelo sol, a apreciar a lentidão da vida durante o Verão. Detesto que o Verão esteja a tornar-se uma criatura mitológica com avistamentos raros. E nabo, naturalmente. Detesto nabo.

A entrevista completa aqui.

7 comentários:

Til disse...

E de que forma o facto de não gostares de nabo influencia a tua escrita?
Vou ler a entrevista com o teu suposto "estilo próprio"...;)

Manuel Alves disse...

Til, a entrevista é acerca de mim. A escrita é apenas uma parte de mim. Tal como o facto de não gostar de nabo. Se isso afecta, de algum modo, a minha escrita, bem... não afirmei a possibilidade, mas também não a excluo. Nunca se deve menosprezar a influência do nabo no que quer que seja (venham de lá as piadas tendenciosas... ahah).

Til disse...

Pois... a pergunta foi intencional e pretendia essa resposta!Era para te confrontar com a dissociação,que tu sempre fazes,entre a pessoa e o escritor (entre tu e tu),só que não consigo encontrar o sítio onde tu claramente fizeste isso.Acrescento que o fizeste num tom bastante rude :( Tudo bem!!!Mas,é claro,que não resisto a dizer-te que a entrevista é sobre ti porque o escritor és tu,não sabias?A escrita é parte de ti e a parte que não é,é condicionada pela outra,que é!Mesmo que tu não queiras que assim seja...
E não vou fazer piadinha nenhuma sobre nabo,seria demasiado óbvia...
Se encontrar as tuas palavras 'rudes' eu volto:)para teres oportunidade de te explicares*

Carla Pisco disse...

Olá olá :)
Gostei muito da entrevista, boas questões para melhores respostas :D Um escritor a falar sobre si próprio só poderia falar como se escrevesse uma história :) Vamos banir o nabo deste mundo que o Manuel não gosta...ahah :D Palavras bonitas a revelarem o que vai dentro do coração de um bonito escritor :)
Beijocas

Manuel Alves disse...

Til, perdeste uma bela oportunidade para usar carta branca no que respeita a fazer piadas relacionadas com nabo. :D Mas deixa lá, outras surgirão (talvez :D ).

Manuel Alves disse...

Olá, Carla. :)
Não gosto de nabo, mas gosto de nabiças. Por isso, vamos manter o nabo... só para dar nabiças. :D

Til disse...

Manuel,eu fiz a piada ao dizer que não fazia por ser demasiado óbvia...
;)Ai*